quinta-feira, 20 de agosto de 2015

                                                  





Meu mundo íntimo 

 Mente que caminha sem parada
 Na delicia do dia no rol da alma
 Deixo-me ao sabor da serenata 
Nos sons que escuto fascinada. 

 Tudo aparece no incrível e arredio
 Ser ou não ser a vida o sentido 
A viver o resto que me foi mantido
 Cada segundo que percorro a fio 

 Minha vida de paixões em desafios
 E nas paragens encontro o seu brio
 Entro da dourada caverna do meu ego

 Quando nos imagino em gosto faminto 
Mesmo sem tua presença eu te sinto 
No platônico espaço a te me entrego. 


 Alma Gort...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Forum poesias